Estomatologia

A Estomatologia é a especialidade que tem como objetivo  prevenir, diagnosticar e tratar as doenças que se manifestam na cavidade da boca, na face e pescoço e nos ossos do complexo maxilo-mandibular. O estomatologista deve estar atento para o diagnóstico, e o devido encaminhamento ao médico, de doenças sistêmicas que possam apresentar manifestação na boca ou que possam exercer alguma influência ou interação negativa com o tratamento odontológico.

Essas doenças podem variar de simples aftas até a lesões malignas e que precisam de um rápido diagnostico e tratamento.

Escleroterapia

Utilizada para esclerose de lesões vasculares intra-orais, como hemangiomas, que podem aparecer em diversas regiões da boca. Consiste na injeção de uma substância esclerosante (Ethamolin®), que faz fibrose e oclui os vasos sanguíneos da lesão em si.

Corticoterapia

intralesional

 Algumas doenças auto-imunes apresentam manifestações bucais de difícil controle, que persistem mesmo com medicações sistêmicas. O uso de pomadas ou mesmo injeções locais de corticoides são ferramentas importantes das quais se pode lançar mão no acompanhamento de determinados casos.

Eletroterapia (TENS)

 A estimulação elétrica de determinadas regiões da face podem servir a diferentes propósitos, como xerostomia (boca seca) ou casos de perda de sensibilidade facial (parestesia). No primeiro caso, o estímulo elétrico atua como estimulante para a produção de saliva na boca, aliviando a queixa do paciente. Já para parestesia, a eletroterapia estimula determinadas fibras nervosas em detrimento de outras, podendo reduzir dor e recuperar parte da sensibilidade local.

Biópsia

Termo “biópsia”, utilizado de forma isolada, é capaz de assustar muitos pacientes. Muitas vezes vem logo acompanhado da pergunta: “Doutor, eu tenho câncer?”. A biópsia nada mais é que uma pequena cirurgia, através da qual é obtido material para análise no microscópio e definição do diagnóstico. Apenas com um diagnóstico preciso pode-se instituir um tratamento adequado para a doença em si.

Citopatologia

Tal qual a biópsia, a citopatologia é outra ferramenta diagnóstica, mas com utilização mais restrita. Neste caso, é feito apenas um raspado da lesão, que aos olhos de um patologista experiente pode ser suficiente para estabelecer um diagnóstico.

Ozonioterapia

Tem despertado grande interesse a utilização de ozônio na odontologia. Utilizado em baixas concentrações, como líquido ou água ozonizada, apresenta efeito antioxidante no tecido, reduzindo processos inflamatórios e permitindo uma reparação mais rápida do tecido. Vem apresentando indicações crescentes, com boa resposta à sua utilização em tecido gengival